Cuidados antes de fazer intercâmbio para os EUA

Como fazer intercâmbio para os EUA

Conhecer novas culturas, aperfeiçoar um idioma, criar independência, viver novas experiências e dar uma turbinada no currículo. Essas, sem dúvidas, são as principais vantagens de fazer um intercâmbio para os EUA ou outros destinos.

Não basta só contratar uma agência de intercâmbio, comprar as passagens e seguir rumo aos Estados Unidos. Fique atento!

Alguns cuidados devem ser tomados para que tudo saia da melhor maneira possível e que os momentos vividos em outro país sejam únicos. Quer saber como fazer intercâmbio para os EUA? Então acompanhe este post até o final.

Cuidados antes de fazer intercâmbio

Viajar para o exterior exige muita atenção. Desde o cuidado com passaporte e outros documentos, visto, moeda local, vacinas necessárias, conhecimento do idioma, leis e muitas outras informações para que o intercâmbio ocorra de forma segura e eficiente. Entenda mais!

Escolha uma agência de intercâmbio de confiança

É possível achar uma agência de intercâmbio a cada esquina. São inúmeras empresas com serviços reconhecidos internacionalmente e, por isso, sempre bate aquela dúvida de qual escolher. O segredo é fazer uma extensa pesquisar, buscar por recomendações e visitar todos os escritórios.

Só feche o pacote de intercâmbio para os EUA com aquela que sentir plena confiança. Afinal, vai que precise de um suporte em algum momento? Você precisa saber que terá com quem contar.

Selecione a escola em que irá estudar

Cada agência de intercâmbio para os EUA costuma dar algumas opções de escola na região em que o contratante pretende ficar. Antes de escolher uma instituição de ensino, pesquise muito e peça dicas aos próprios atendentes comerciais e também avalie os feedbacks de outras pessoas.

Essas informações vão ser úteis para que você faça uma escolha mais sábia.

Contrate um seguro-viagem

As despesas médicas nos EUA são absurdamente caras. Você provavelmente já ouviu falar disso… Sendo assim, não deixe de cotar com a própria empresa de intercâmbio um seguro que ofereça, pelo menos, cobertura básica.

Ninguém quer pagar uma fortuna, em dólar, ainda. Mas vai que você precisa, né? Muitas vezes, apenas uma consulta por uma “bobeira” como gripe pode sair mais cara que a viagem inteira.

Atenção na hora da compra da passagem

Algumas agências de intercâmbio para os EUA oferecem pacotes sem a passagem inclusa. Portanto, se for algo que depende somente de você, fique esperto na hora de fazer a compra.

Companhias áreas oferecem voos mais baratos, na condição de fazer paradas ou passar um dia em um destino e depois seguir ao ponto final. Confira se não comprou uma dessas.

Além disso, fique atento aos melhores dias para comprar passagem para os EUA. O recomendado é buscar entre segundas e terças-feiras.

Economize no dólar para intercâmbio nos EUA
Economize no dólar para intercâmbio nos EUA

Faça uma boa estratégia de compra de dólar

A lei da oferta e da procura impacta diretamente a cotação do dólar. Portanto, quanto mais pessoas estiverem interessadas em adquirir a moeda, maior será o preço. Outro ponto é quanto a questões políticas.

Para não ser impactado com oscilações bruscas, o segredo é distribuir a compra de dólar, pois fará com que a aquisição seja feita por uma espécie de “preço médio”. Distribua a quantia de dinheiro que deseja levar pela quantidade de semanas que faltam pela viagem aos EUA e se organize.

Ah, outra dica é pesquisar as melhores casas de câmbio e entender quais são as vantagens em cada uma delas. Lembrando que você deve checar se é credenciada pelo Banco Central do Brasil (BCB), já que isso evitará a compra de dólares falsos e entrada no “câmbio negro”.

Documentos para intercâmbio nos EUA

A empresa de intercâmbio, geralmente, orienta quanto a documentação necessária, se será preciso ou não fazer tradução juramentada em inglês ou passar todas as informações para obtenção de visto no consulado americano.

É importante guardar tudo em uma pastinha e levar na hora do embarque. Uma coisa é fato: quando se trata de uma burocracia para entrar em um país, todo cuidado é pouco.

Pesquise sobre os EUA

Não basta só pesquisar sobre os Estados Unidos, é preciso pensar também sobre a região em que irá ficar. No país, as leis estaduais valem mais do que as federais e, pasme, há algumas bem bizarras.

Por exemplo, em Wisconsin, é proibido servir torta de maçã sem queijo em restaurantes públicos. Em algumas outras regiões americanas é proibido tomar uma cerveja na rua, por exemplo. Caso que gera inclusive multa ao cidadão que for flagrado.

Aprenda o básico do inglês para intercâmbio

Claro que o intuito do intercâmbio para os EUA é melhorar o idioma em um todo (pronuncia, escrita, fala e leitura). Entretanto, você não pode ir completamente cru aos Estados Unidos. Algumas pessoas lá não falam nem espanhol, então será difícil se virar caso vá sozinho e tenha o vocabulário limitado.

Se você tiver um nível bem básico do idioma, vale contratar um professor de inglês particular para te ajudar com frases que vão “salvar sua vida” em situações difíceis.

Não ande sem documento

Você é estrangeiro. Então, se algo acontecer, há aquele pensamento que a culpa é sua por ser de outro país, não ter conhecimento de leis e não estar adaptado a cultura.

Portanto, é importante entender que você não pode ir para lugar algum sem identidade, carteira de motorista brasileira ou passaporte.

Caso tenha o hábito infeliz de perder sua documentação, faça uma cópia de todos e ande com elas. Pelo menos, se acontecer algo, você terá o que mostrar.

Essas são algumas dicas básicas para quem deseja fazer um intercâmbio para os EUA. Aproveite também para ler:

Se você achou as nossas dicas sobre como fazer um intercâmbio para os EUA útil e acha que servirá para algum amigo ou colega que está pesquisando sobre essa opção, compartilhe com ele ou nas suas redes sociais. Nós ficaremos muito felizes com essa sua ajuda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *